sábado, 13 de julho de 2019

Love Exposure


Saudações do Crítico Nippon!

Responsável por algumas das obras mais ambiciosas do Japão contemporâneo, Sion Sono é responsável pelo formidável Why Don’t You Play in Hell (2013) que contava com um design de produção surpreendente e uma trama exponencialmente imprevisível. Bem como o extraordinário Antiporno (2017), cuja direção de arte e fotografia criavam planos belíssimos e coloridos, usando sua narrativa repleta de metalinguagem para criticar a própria indústria dos “roman porn” japoneses. Porém, o que lhe trouxe mesmo a fama e o fez decolar na indústria foi este Love Exposure (2008). Com 4 horas de duração absolutamente impecáveis, não é exagero considerar este o melhor filme japonês que eu já assisti.


domingo, 7 de julho de 2019

The Promised Neverland (2019)


Saudações do Crítico Nippon!

Facilmente um dos melhores animes do ano, The Promised Neverland é de tirar o fôlego de minuto a minuto.

(contém alguns spoilers básicos, mas o mínimo possível)



sexta-feira, 14 de junho de 2019

The Great Passage (2016)


Saudações do Crítico Nippon!

Após um dos melhores animes que eu já assisti na vida, precisava conferir o que mais a autora Shion Miura havia feito. E acontece que o anime anterior – este aqui - baseado em seu livro foi igualmente aclamado. E com razão. Conta uma história deliciosamente simples e inusitada: o desenvolvimento de um dicionário. E no processo, nos encantamos pelos seus personagens e pelo desenvolvimento todo desta construção.




domingo, 26 de maio de 2019

Run With the Wind (2018)


Saudações do Crítico Nippon!

Existem poucos animes que conseguem emocionar mais de uma vez no decorrer de sua exibição. Em um anime ótimo, haverão dois ou três momentos emocionantes, se tivermos muita sorte. Já Run With the Wind é daqueles que tem nove, dez, onze ou mais momentos de querer encher os olhos de lágrimas de alegria pelos personagens e suas pequenas conquistas. Sequer percebemos o quanto estamos sendo envolvidos com aquele time de corredores amador, e quando os momentos chegam, e chegam inúmeras vezes, somos pegos completamente desprevenidos. E aí percebemos que estamos diante de algo realmente especial.



segunda-feira, 29 de abril de 2019

Se Liga no Erro (2019)


Saudações do Crítico Nippon!

Apesar de eu assistir todo tipo de filme oriental dos mais diversos países, nunca prestei atenção em suas séries. Foi quando, por alguma razão que não sei explicar, bati o olho nesta série da Netflix com apenas 5 episódios que acompanha uma equipe de jornalismo. Era curta o bastante para que eu me arriscasse um pouco nesse mundo. E ao término dela, posso dizer que fiquei feliz de ter arriscado. Então será o primeiro seriado live action que eu posto na coluna Crítico Nippon (e o primeiro completo do site, que havia apenas alguns “primeiras impressões”).




terça-feira, 19 de março de 2019

RWBY - Volumes 1 e 2


Saudações do Crítico Nippon!

Contando com inspirações das mais diversas fontes, dos irmãos Grimm à Final Fantasy, RWBY é um prato cheio pra qualquer fã de anime. Feito nos Estados Unidos, traz aquela familiaridade gostosa na maneira dos personagens interagirem uns com os outros (vide Avatar, Korra, O Príncipe Dragão) que se assemelha mais com os ocidentais. Porém, conta com toda a atmosfera e sequências de ação absorvidas da terra do sol nascente. A minha ideia, a princípio, é comentar uma porção de temporadas (volumes) por vez, pois os episódios tem uma duração mais curta. E, por acaso, descobri que o autor original, Monty Oum, morreu antes do lançamento do Volume 3. Então será uma experiência interessante analisar antes e depois do falecimento de seu idealizador.

(sem spoilers)



terça-feira, 26 de fevereiro de 2019

O Príncipe Dragão - 2ª temporada


Saudações do Crítico Nippon!

É difícil controlar os ânimos com o mais novo universo do co-criador da Lenda de Aang. Torço com todas as forças para que funcione, assim como torcia com A Lenda de Korra, e que só me decepcionei. Então não acho que seja questão de expectativa. O Príncipe Dragão tem mérito próprio, sendo desde já um gigante. Esta segunda temporada (Livro 2 - Céu) explora cada vez mais o universo iniciado na primeira, com momentos genuinamente emocionantes, complexos e rico em seu universo e nos dilemas de seus personagens. E como autor de uma trilogia de fantasia, fico profundamente comovido com a força e expansão de uma história dessas.

(SEM SPOILERS... pra quem viu a primeira temporada, né)